O UpToDate é o único recurso de suporte a decisões médicas associado com resultados melhorados

Ao longo dos anos, o UpToDate® tem sido objeto de mais de 80 estudos que confirmam que o uso do UpToDate está associado com um melhor tratamento do paciente e desempenho hospitalar.

Em 2011, pesquisadores da Universidade de Harvard publicaram um estudo interessante confirmando que o uso do UpToDate durante um período de três anos foi associado com:

  • Melhor qualidade em cada estado médico nas métricas da Hospital Quality Alliance
  • Períodos menores de internação (menos 372 mil dias no hospital por ano)
  • Menores taxas de mortalidade (11.500 vidas salvas em um período de três anos)

“Os dados indicam que o uso de ferramentas computadorizadas, como o UpToDate, possibilita melhores decisões, resultados e cuidados.” — Ashish Jha, M.D., M.P.H., Harvard, autor do estudo

O Uso do UpToDate Oferece um Retorno Sobre o Investimento (ROI) Quantificável

El impacto económico total de UpToDate: Un estudio de caso basado en la experiencia de un hospital público y un hospital privado de Brasil.

Forrester Consulting. Un estudio de Forrester Total Economic Impact™ realizado para Wolters Kluwer Health. Diciembre de 2016.

Con el objetivo de evaluar el posible impacto financiero de UpToDate en organizaciones, Forrester entrevistó a representantes de un hospital (sin fines de lucro) público y otro privado de Brasil, ambos con múltiples años de experiencia en el uso de UpToDate.

El análisis se basó en un hospital de Brasil con 500 camas, aproximadamente 4.000 empleados (incluyendo 800 médicos), con 24.000 admisiones, 570.000 visitas a pacientes ambulatorios al año y un presupuesto anual de aproximadamente 800 millones de reales brasileños.

UpToDate tiene potencial para mejorar la calidad de la atención mientras reduce costes

Todos los doctores entrevistados sentían que el uso generalizado de UpToDate mejoró la calidad de la atención. Señalaron diversas áreas de posible impacto, incluyendo ganancias en la productividad de los médicos, evitar derivaciones innecesarias, reducción del tiempo de internación, evitar diagnósticos innecesarios y un aumento de la satisfacción de los médicos.

Estimando de forma moderada el impacto en las ganancias en la productividad de los médicos y la prevención de derivaciones innecesarias en un hospital integrado, el análisis de Forrester señala unos beneficios cuantificables de 1,1 millones de reales brasileños frente a los costes totales de 270.000 reales brasileños, agregando un valor actual neto (VAN) de aproximadamente 816.000 reales brasileños durante los tres años del análisis (Figure 1).

Figure 1

O UpToDate tem um papel importante na formação médica

Comportamentos de busca de conhecimentos de pré-estagiários e médicos em início de carreira no Sri Lanka: um estudo transversal

Chaturaka Rodrigo, Sachith Maduranga, Milinda Withana, Deepika Fernando e Senaka Rajapakse. BMC Research Notes 2015, 8:610  doi:10.1186/s13104-015-1600-3.

  • O UpToDate é um dos recursos on-line utilizados mais frequentemente para a obtenção de informações médicas gerais
  • Os médicos em início de carreira preferem o UpToDate

Fatores associados à aquisição de conhecimento médico durante a residência em medicina interna.

McDonald FS, Zeger SL, Kolars JC. Fatores associados à aquisição de conhecimento médico durante a residência em medicina interna. J Gen Intern Med. 28 de abril de 2007.

Um estudo de residentes de medicina interna na Mayo Clinic analisou o impacto de hábitos de aprendizagem, como participação em conferências e uso de um recurso de conhecimento eletrônico (UpToDate) na aquisição de conhecimentos médicos, medido pelo exame durante a formação de medicina interna (Internal Medicine In-training Examination, IM-ITE). O IM-ITE avalia o conhecimento médico de residentes de medicina interna durante o programa de treinamento de três anos. As pontuações aumentam a cada ano de residência, refletindo a aquisição de conhecimentos médicos durante a residência. O desempenho no exame está relacionado ao desempenho subsequente no Conselho Americano de Exame de Certificação de Medicina Interna. Os autores correlacionaram o quanto o UpToDate foi utilizado por cada médico residente (com base em registros de uso) com as pontuações do IM-ITE. O uso do UpToDate durante 20 minutos por dia foi associando ao aumento comparativo nas pontuações do IM-ITE equivalente a um ano de residência. O modelo foi completamente ajustado e considerou covariáveis conhecidas associadas ao desempenho no IM-ITE, sugerindo que o uso do UpToDate foi um preditor independente de desempenho. Um grau semelhante de benefício também foi detectado para participação regular em conferências. Os autores também citaram uma pesquisa de 18 mil médicos residentes em que o UpToDate foi o recurso médico mais utilizado para obtenção de informações. Esses dados (bem como estudos anteriores envolvendo o UpToDate) sugerem que o recurso tem uma importante função na formação acadêmica e na aquisição de conhecimentos médicos.

  • A participação em conferências e a leitura autodirigida de um recurso eletrônico de conhecimento teve associações estatisticamente e educacionalmente significativas independentes com a aquisição de conhecimentos que foram comparáveis com o benefício de um ano de treinamento em residência.

Como médicos residentes e internos utilizam e compreendem o assistente digital pessoal e o UpToDate.

Phua J, Lim TK. Como médicos residentes e internos utilizam e compreendem o assistente digital pessoal e o UpToDate. BMC Medical Education 2008, 8:39. doi:10.1186/1472-6920-8-39.

Um estudo de pesquisa do Hospital Universitário Nacional de Cingapura descobriu que, após 5 meses de uso, 60% dos entrevistados relataram que o UpToDate mudou a gestão do tratamento dos pacientes e 95% recomendam o UpToDate a um colega.

Uma pesquisa multi-institucional sobre hábitos de aprendizagem de residentes de medicina interna.

Edson RS, Beckman TJ, West CP, Aronowitz PB, Badgett RG, Feldstein DA, Henderson MC, Kolars JC, McDonald FS. Uma pesquisa multi-institucional sobre hábitos de aprendizagem de residentes de medicina interna. Med Teach. 2010;32(9):773-5.

95% relataram que o UpToDate foi o recurso de aprendizagem mais eficiente. 90% relataram que o UpToDate foi a primeira opção de resposta para perguntas médicas.

Padrões de utilização do recurso por estudantes do terceiro ano de medicina.

Cooper AL, Elnicki DM. Padrões de utilização do recurso por estudantes do terceiro ano de medicina. Clin Teach. Março de 2011;8(1):43-7.

A maioria dos estudantes usou o UpToDate como preparação para atender rondas e admitir pacientes (64% e 67%, respectivamente), mas não como preparação para o exame.

Relação entre o uso do recurso eletrônico de conhecimento médico e as características da prática médica com os resultados dos exames de certificação de manutenção da medicina interna.

Darcy A. Reed, MD, MPH, Colin P. West, MD, PhD, Eric S. Holmboe, MD, Andrew J. Halvorsen, MS, Rebecca S. Lipner, PhD, Carola Jacobs, BA, and Furman S. McDonald, MD, MPH. Relação entre o uso do recurso eletrônico de conhecimento médico e as características da prática médica com os resultados dos exames de certificação de manutenção da medicina interna. J Gen Intern Med. Fevereiro de 2012.

O desempenho no exame de manutenção da certificação (Maintenance of certification, MOC) está associado com a qualidade do tratamento. Um estudo realizado na Mayo Clinic teve como objetivo analisar as relações entre o uso de recursos eletrônicos de conhecimento médico, características da prática médica e resultados de exame entre os médicos obtendo novo certificado em medicina interna.

  • O uso do UpToDate foi associado às melhores pontuações nos exames de certificação de manutenção da medicina interna (Internal Medicine Maintenance of Certification Examinations, IM-MOCE).

Os hábitos de leitura de profissionais da saúde em uma escola de medicina: frequência, utilidade e dificuldades.

Leff B, Harper GM, Os hábitos de leitura de profissionais da saúde em uma escola de medicina: frequência, utilidade e dificuldades. Acad Med. Maio de 2006;81(5):489-94.

Entre os estudantes de medicina da Johns Hopkins, o UpToDate foi a fonte de leitura mais utilizada e classificada como a mais útil.

O UpToDate poupa tempo

Um banco de dados eletrônico pode ajudar os médicos ocupados a responderem perguntas médicas?

Blackman D, Cifu A, Levinson W. Um banco de dados eletrônico pode ajudar os médicos ocupados a responderem perguntas médicas? J Gen Intern med 2002; 17Suppl1:220.

Um estudo piloto sobre o impacto do UpToDate foi realizado na Universidade de Chicago entre 10 médicos em quatro clínicas de pronto-socorro. Os médicos deveriam utilizar seus recursos de informação comuns, com ou sem o UpToDate. As sessões clínicas foram monitoradas por um pesquisador e os dados foram coletados em 678 consultas em cinco semanas.

  • Os usuários do UpToDate conseguiram responder às suas perguntas médicas de forma significativamente mais rápida (p=0,03), encontrando as respostas em minutos, em comparação com até três dias para o controle.

O UpToDate melhora o tratamento de pacientes

Um banco de dados eletrônico pode ajudar os médicos ocupados a responderem perguntas médicas?

Blackman D, Cifu A, Levinson W. Um banco de dados eletrônico pode ajudar os médicos ocupados a responderem perguntas médicas? J Gen Intern med 2002; 17Suppl1:220.

Um estudo piloto sobre o impacto do UpToDate foi realizado na Universidade de Chicago entre 10 médicos em quatro clínicas de pronto-socorro. Os médicos deveriam utilizar seus recursos de informação comuns, com ou sem o UpToDate. As sessões clínicas foram monitoradas por um pesquisador e os dados foram coletados em 678 consultas em cinco semanas.

  • Os usuários do UpToDate conseguiram responder às suas perguntas médicas de forma significativamente mais rápida (p=0,03), encontrando as respostas em minutos, em comparação com até três dias para o controle.

Uso do UpToDate em um centro de medicina acadêmica.

Maviglia, SM, Martin, MT, Wang, SJ, et al. Uso do UpToDate em um centro de medicina acadêmica. J Gen Inter Med 2002; 17(Suppl1):204.

Uma pesquisa online com os médicos do Hospital Geral de Massachusetts e do Hospital Brigham and Women descreveu os seguintes efeitos entre os usuários do UpToDate:

  • 95% relataram que o UpToDate foi importante para a tomada de decisões
  • 94% relataram que houve mudança nos diagnósticos
  • 95% relataram que o UpToDate mudou a gestão do tratamento do paciente
  • 97% disseram que o UpToDate ajudou a fornecer melhor tratamento para os pacientes
  • 90% relataram que o UpToDate os tornam médicos melhores
  • 96% relataram que ficaram mais confiantes sobre suas decisões

O impacto da evidência sobre as decisões de tratamento dos médicos.

Lucas BP, Evans AT, Reilly BM, Khodakov YV, Perumal K, Rohr LG, Akamah JA, Alausa TM, Smith CA, Smith JP. O impacto da evidência sobre as decisões de tratamento dos médicos. J Gen Intern Med. Maio de 2004;19(5 Pt 1):402-9.

Os autores examinaram o impacto do conhecimento baseado em evidências (fornecido principalmente pelo UpToDate) na tomada de decisões de tratamento dos médicos para os pacientes hospitalizados. Antes de receberem informações, a maioria dos médicos acreditava ter feito uma escolha baseada em evidências. Após ler as informações:

  • O tratamento mudou para 18% dos pacientes.
  • Foi considerado que a maioria das decisões melhorou o tratamento do paciente.

A associação entre um sistema de suporte ao conhecimento médico com melhor segurança para o paciente reduziu complicações e encurtou períodos de internação entre os beneficiários do Medicare em hospitais com urgências nos Estados Unidos.

Bonis PA, Pickens GT, Rind DM, Foster DA. A associação entre um sistema de suporte ao conhecimento médico com melhor segurança para o paciente reduziu complicações e encurtou períodos de internação entre os beneficiários do Medicare em hospitais com urgências nos Estados Unidos. Int J Med Inform. Novembro de 2008;77(11):745-53.

Os autores examinaram o impacto do conhecimento baseado em evidências (fornecido principalmente pelo UpToDate) na tomada de decisões de tratamento dos médicos para os pacientes hospitalizados. Antes de receberem informações, a maioria dos médicos acreditava ter feito uma escolha baseada em evidências. Após ler as informações:

  • Demonstraram grande associação entre a qualidade do hospital e a eficiência e uso do UpToDate.
  • Hospitais com acesso ao UpToDate tiveram desempenho significativamente melhor em medidas ajustadas ao risco de segurança do paciente e complicações, e tiveram tempos de internação significativamente menores (em média 0,167 dias por alta), em comparação com os hospitais sem acesso a esse recurso. Esses benefícios estavam correlacionados com a frequência com que o UpToDate foi usado.

Como os médicos usam os sistemas de suporte a decisões médicas no local do atendimento: um estudo de casos do UpToDate

Addison J, Whitcombe J, Glover SW. Como os médicos usam os sistemas de suporte a decisões médicas no local do atendimento: um estudo de casos do UpToDate. Health Information & Libraries Journal, 2012 30, pp. 13–22.

Através de um questionário online, os pesquisadores entrevistaram médicos em organizações de saúde no noroeste da Inglaterra que assinam o UpToDate. Foi pedido aos entrevistados para descreverem um cenário em que utilizaram o UpToDate, e identificar os benefícios, se houve algum, associados a esse cenário.

Mais de 90% dos 239 entrevistados que utilizaram o UpToDate identificaram pelo menos um benefício:

  • 57% relataram que o uso do UpToDate reduziu atrasos no tratamento
  • 52% relataram que o uso do UpToDate significou que eles evitaram exames de diagnóstico desnecessários
  • 48% relataram que o UpToDate reduziu atrasos nos diagnósticos
  • 39% relataram que o UpToDate mudou suas decisões de tratamento
  • 28% relataram que o UpToDate reduziu o tempo de internação

Uma avaliação de cinco produtos de informações para leito usando uma abordagem centrada no usuário e tarefas.

Campbell R, Ash J. Uma avaliação de cinco produtos de informações para leito usando uma abordagem centrada no usuário e tarefas. J Med Libr Assoc, outubro de 2006; 94(4):435-41, e206-7.

  • Os entrevistados responderam a mais perguntas médicas com êxito com o UpToDate do que com qualquer outro recurso (P < 0,0001).
  • Em resposta à pergunta, "No geral, esse banco de dados atendeu suas necessidades?", o UpToDate teve classificação significativamente maior que os outros recursos (P = 0,006). O UpToDate também obteve uma classificação mais alta quanto à facilidade de uso (P < 0,0001).
  • A maioria dos usuários (76%) classificou o UpToDate como o melhor produto, e ninguém o classificou como o pior.

O valor de serviços biblioteca e informações no tratamento de pacientes: resultados de um estudo multicêntrico

Marshall JG, Sollenberger J, Easterby-Gannett S, Morgan LK, Klem ML, Cavanaugh SK, Oliver KB, Thompson CA, Romanosky N, Hunter S. O valor de serviços de referência e informação no tratamento de pacientes: resultados de um estudo multicêntrico. Journal of the Medical Library Association, janeiro de 2013; 101(1):39-46.

Um estudo em grande escala e multicêntrico sobre o valor e o impacto dos serviços de referência e informação no tratamento de pacientes foi conduzido pela National Network of Libraries of Medicine, região do Atlântico e por pesquisadores da Universidade da Carolina do Norte, em Chapel Hill. Foram entrevistados 16.122 médicos em 56 bibliotecas atendendo 118 hospitais em áreas urbanas e rurais.

Foi pedido aos entrevistados para relatarem um incidente recente em que precisaram buscar informações para atender o paciente. O estudo descobriu:

  • O UpToDate é a ferramenta de suporte a decisões médicas (CDS, sigla em inglês) mais utilizada por médicos e residentes, utilizada significativamente mais do que qualquer outra ferramenta de CDS. O uso do UpToDate seguido de perto somente por estudos de pesquisa
  • Médicos relataram que a mortalidade de pacientes foi evitada em 6% dos incidentes
  • As decisões médicas mudaram conforme o resultado dos recursos de consulta: diagnóstico (25%), escolha do fármaco (33%), outro tratamento (31%), exames solicitados (23%) e orientações ao paciente (48%)
  • Médicos relataram eventos adversos foram evitados, como diagnósticos equivocados, mortalidade de pacientes, reações adversas a fármacos, erros de medicação e solicitação de exames desnecessários
  • 85% dos entrevistados relataram que as informações pouparam uma média de 2,5 horas por incidente

Utilizado com permissão da Medical Library Association

O UpToDate é mais utilizado do que outros recursos médicos eletrônicos

Perguntas médicas específicas do paciente dos médicos residentes: oportunidades para o aprendizado baseado em evidências.

Schilling LM, Steiner JF, Lundahl K, Anderson RJ. Perguntas médicas específicas do paciente dos médicos residentes: oportunidades para o aprendizado baseado em evidências. Acad Med. Janeiro de 2005;80(1):51-6.

Um estudo da Universidade de Colorado analisou como a forma de responder a perguntas médicas específicas do paciente afetou as decisões dos residentes quanto ao atendimento ao paciente. Residentes de medicina interna formularam uma pergunta médica e usaram as diretrizes do aprendizado baseado em evidências para respondê-la. Os resultados do estudo mostraram que:

  • O UpToDate foi a fonte de informação utilizada mais frequentemente pelos médicos residentes.

Estudo randomizado sobre respostas a perguntas médicas: avaliação de uma ferramenta de pesquisa pré-avaliada e o MEDLINE.

Patel MR, Schardt CM, Sanders LL, Keitz SA. Estudo randomizado sobre respostas a perguntas médicas: avaliação de uma ferramenta de pesquisa pré-avaliada e o MEDLINE. J Med Libr Assoc. Outubro de 2006;94(4):382-7.

Um estudo realizado no Departamento de Medicina do Centro Médico da Universidade Duke concluiu que as bibliotecas médicas precisam oferecer tanto o MEDLINE quanto os recursos pré-avaliados, como o UpToDate, para responder a uma maior proporção de perguntas médicas.

Referência baseada em evidências e prática de informação

Farrell A, Evidence Based Library and Information Practice 2008, 3:2

Um estudo de pesquisa da Universidade Memorial de Newfoundland, no Canadá, descobriu que o UpToDate foi capaz de fornecer informações para o maior número de perguntas médicas em comparação com outras ferramentas de informação baseadas em evidências avaliadas.

  • O UpToDate foi classificado como fácil de usar e informativo.

As respostas levantadas durante o cuidado diário de pacientes têm maior probabilidade de serem respondidas pelo UpToDate do que pelo PubMed.

Hoogendam A, Stalenhoef AFH, de Vries Robbé PF, Overbeke AJ, A respostas levantadas durante o cuidado diário de pacientes têm maior probabilidade de serem respondidas pelo UpToDate do que pelo PubMed. J Med Internet Res 2008;10(4):e29.

Um estudo observacional na Holanda avaliou 2.986 perguntas relacionadas ao paciente feitas por 70 médicos. Os recursos de informação disponíveis incluíram o PubMed, UpToDate, Harrison's Online e um banco de dados de fármacos. Os autores concluíram que "Com base em nossos dados, não há motivo para iniciar a pesquisa em um nível inferior da pirâmide baseada em evidências para qualquer grande tema médico, mas é sensato usar o UpToDate como fonte de informação primária".

  • O UpToDate foi utilizado com maior frequência (78% das questões), e as questões tiveram probabilidade significativamente maior de serem respondidas pelo UpToDate do que pelo PubMed, independentemente do tópico pesquisado.

Uso de recursos de informação por estudantes de medicina: é o início da era digital?

Peterson MW, Rowat J, Kreiter C, Mandel J. Uso de recursos de informação por estudantes de medicina: é o início da era digital? Acad Med. 2004;79(1):89-95.

Pesquisadores da Universidade de Iowa monitoraram o uso do UpToDate por estudantes do segundo ano em transição para os anos de estudo clínico. Os estudantes rapidamente adotaram o UpToDate. Ao final do terceiro ano:

  • Mais de 85% dos estudantes de medicina identificaram as fontes eletrônicas como principal recurso de informação médica (UpToDate 53%, MDConsult 33%). O UpToDate foi o preferido na maioria das vezes em relação a outros recursos.
  • Eles utilizaram recursos de informação diariamente e responderam a suas perguntas médicas em menos de 15 minutos.

Avaliação multiprogramada de hábitos de leitura de médicos residentes de prontos-socorros em turnos ambulatoriais.

Lai CJ, Aagaard E, Brandenburg S, Nadkarni M, Wei HG, Baron R., Avaliação multiprogramada de hábitos de leitura de médicos residentes de prontos-socorros em turnos ambulatoriais. J Gen Intern Med. Maio de 2006;21(5):486-9.

Das fontes online, 98% dos médicos residentes relataram utilizar o UpToDate regularmente, 44% usaram pesquisa em literatura e 35% usaram o Google.com ou outros mecanismos de busca.

Os hábitos de leitura de profissionais da saúde em uma escola de medicina: frequência, utilidade e dificuldades.

Leff B, Harper GM, Os hábitos de leitura de profissionais da saúde em uma escola de medicina: frequência, utilidade e dificuldades. Acad Med. Maio de 2006;81(5):489-94.

Entre os estudantes de medicina da Johns Hopkins, o UpToDate foi a fonte de leitura mais utilizada e classificada como a mais útil.

Uma avaliação de cinco produtos de informações para leito usando uma abordagem centrada no usuário e tarefas.

Campbell R, Ash J. Uma avaliação de cinco produtos de informações para leito usando uma abordagem centrada no usuário e tarefas. J Med Libr Assoc, outubro de 2006; 94(4):435-41, e206-7.

  • Os entrevistados responderam a mais perguntas médicas com êxito com o UpToDate do que com qualquer outro recurso (P < 0,0001).
  • Em resposta à pergunta, "No geral, esse banco de dados atendeu suas necessidades?", o UpToDate teve classificação significativamente maior que os outros recursos (P = 0,006). O UpToDate também obteve uma classificação mais alta quanto à facilidade de uso (P < 0,0001).
  • A maioria dos usuários (76%) classificou o UpToDate como o melhor produto, e ninguém o classificou como o pior.

Responder às perguntas médicas dos médicos: obstáculos e possíveis soluções.

Ely JW, Osheroff JA, Chambliss ML, Ebell MH, Rosenbaum ME. Responder às perguntas médicas dos médicos: obstáculos e possíveis soluções. J Am Med Inform Assoc. Março a abril de 2005;12(2):217-24.

Um estudo com clínicos gerais em Iowa investigou os obstáculos que impedem os médicos de responder a suas perguntas a respeito dotratamento de pacientes. Os médicos fizeram 5,5 perguntas por cada meio período, mas apenas buscaram respostas a 55% delas. Dos 55% das respostas buscadas, o UpToDate foi o recurso mais utilizado (41%), em relação aos restantes 10 recursos de informação consultados durante o estudo. Os outros recursos da lista incluíam: Epocrates (25%), MICROMEDEX (15%) e o Sanford Guide to Antimicrobial Therapy (14%).

  • O médico de cuidados primários tem média aproximadamente 11 perguntas por dia. Apesar de buscarem respostas a 55% de suas perguntas, somente 40% delas são respondidas.
  • Responder a todas as perguntas mudaria até cinco decisões de gestão de tratamento por dia.
  • O motivo mais comum para não buscarem respostas foi que duvidaram que a resposta existia.

O UpToDate responde a perguntas médicas com maior eficiência do que outros recursos

Uso de recursos de informação por estudantes de medicina: é o início da era digital?

Peterson MW, Rowat J, Kreiter C, Mandel J. Uso de recursos de informação por estudantes de medicina: é o início da era digital? Acad Med. 2004;79(1):89-95.

Pesquisadores da Universidade de Iowa monitoraram o uso do UpToDate por estudantes do segundo ano em transição para os anos de estudo clínico. Os estudantes rapidamente adotaram o UpToDate. Ao final do terceiro ano:

  • Mais de 85% dos estudantes de medicina identificaram as fontes eletrônicas como principal recurso de informação médica (UpToDate 53%, MDConsult 33%). O UpToDate foi o preferido na maioria das vezes em relação a outros recursos.
  • Eles utilizaram recursos de informação diariamente e responderam a suas perguntas médicas em menos de 15 minutos.

Avaliação multiprogramada de hábitos de leitura de médicos residentes de prontos-socorros em turnos ambulatoriais.

Lai CJ, Aagaard E, Brandenburg S, Nadkarni M, Wei HG, Baron R., Avaliação multiprogramada de hábitos de leitura de médicos residentes de prontos-socorros em turnos ambulatoriais. J Gen Intern Med. Maio de 2006;21(5):486-9.

Das fontes online, 98% dos médicos residentes relataram utilizar o UpToDate regularmente, 44% usaram pesquisa em literatura e 35% usaram o Google.com ou outros mecanismos de busca.

Os hábitos de leitura de profissionais da saúde em uma escola de medicina: frequência, utilidade e dificuldades.

Leff B, Harper GM, Os hábitos de leitura de profissionais da saúde em uma escola de medicina: frequência, utilidade e dificuldades. Acad Med. Maio de 2006;81(5):489-94.

Entre os estudantes de medicina da Johns Hopkins, o UpToDate foi a fonte de leitura mais utilizada e classificada como a mais útil.

Uma avaliação de cinco produtos de informações para leito usando uma abordagem centrada no usuário e tarefas.

Campbell R, Ash J. Uma avaliação de cinco produtos de informações para leito usando uma abordagem centrada no usuário e tarefas. J Med Libr Assoc, outubro de 2006; 94(4):435-41, e206-7.

  • Os entrevistados responderam a mais perguntas médicas com êxito com o UpToDate do que com qualquer outro recurso (P < 0,0001).
  • Em resposta à pergunta, "No geral, esse banco de dados atendeu suas necessidades?", o UpToDate teve classificação significativamente maior que os outros recursos (P = 0,006). O UpToDate também obteve uma classificação mais alta quanto à facilidade de uso (P < 0,0001).
  • A maioria dos usuários (76%) classificou o UpToDate como o melhor produto, e ninguém o classificou como o pior.

Velocidade, precisão e confiança no Google, Ovid, PubMed e UpToDate: resultados de um estudo randomizado.

Robert H Thiele, Nathan C Poiro, David C Scalzo, et al. Postgrad Med J 2010 86: 459-465 doi: 10.1136/pgmj.2010.098053

  • O Google foi a ferramenta de pesquisa mais popular.
  • Os usuários do Google e do UpToDate têm maior probabilidade de responder a perguntas corretamente do que usuários do PubMed.
  • Os entrevistados mostraram maior confiança no UpToDate.
  • As pesquisas com o Google e o UpToDate foram mais rápidas em comparação com o PubMed ou Ovid.

Comparação entre consultas médicas do PubMed e o UpToDate no mestrado de informações de ensino para médicos residentes: Um estudo randomizado controlado cruzado

Sayyah Ensan L, Faghankhani M, Javanbakht A, Ahmadi SF, Baradaran HR. Center for Educational Research in Medical Sciences, Medical Education and Development Center, Tehran University of Medical Sciences, Tehran, Iran PLoS One. 2011;6(8):e23487. Epub, 12 de agosto de 2011.

  • Com base na análise com intenção de tratamento, os entrevistados obtiveram resposta para 67 (76%) perguntas utilizando o UpToDate e 38 (43%) com as consultas médicas do PubMed (P<0,001).
  • O tempo médio de obtenção de respostas foi significativamente mais rápido com o UpToDate.
  • A satisfação com a precisão das respostas obtidas, interação com o UpToDate e a satisfação geral foram maiores entre usuários do UpToDate em comparação com usuários das consultas médicas do PubMed (P<0,001).

Uma comparação de respostas entre quatro textos baseados em evidências (ACP PIER, Essential Evidence Plus, First Consult e UpToDate): Um estudo randomizado controlado.

Ahmadi SF, Faghankhani M, Javanbakht A, Akbarshahi M, Mirghorbani M, Safarnejad B, Baradaran H. Tehran University of Medical Sciences, Iran Med Teach. 2011;33(9):724-30.

  • A taxa de obtenção de respostas foi de 86% no UpToDate, 69% no First Consult, 49% no ACP PIER e 45% no Essential Evidence Plus (p<0,001).
  • O tempo médio de obtenção de respostas foi significativamente mais rápido com o UpToDate.
  • O UpToDate demonstrou ter conteúdo mais abrangente e ser mais rápido em relação aos outros três textos. Portanto, ele pode ser considerado como uma das melhores fontes de resposta para perguntas médicas no local de atendimento.

Pesquisa sobre a preferência dos usuários a partir de um estudo comparativo entre o UpToDate e o ClinicalKey

Michael R. Kronenfeld, MLS, MBA, AHIP, R. Curtis Bay, PhD, William Coombs, MA. Pesquisa sobre a preferência dos usuários a partir de um estudo comparativo entre o UpToDate e o ClinicalKey. J Med Libr Assoc. Abril de 2013; 101(2): 151-154.

O Journal of the Medical Library Association (JMLA), publicou e lançou recentemente para o público em geral, um estudo realizado pela A. T. Still University of Health sobre uma comparação lado a lado entre o UpToDate e o ClinicalKey. O estudo de pesquisa foi realizado por 23 docentes e 292 alunos de duas faculdades osteopáticas de medicina e um programa de médico assistente.

  • O UpToDate obteve uma pontuação mais alta do que o ClinicalKey em satisfação geral, especialmente por aqueles em rotação médica ou por professores da clínica, que preferiram o UpToDate.
  • O UpToDate foi o favorito por sua facilidade de uso, eficiência ao responder a perguntas específicas, organização e aprofundamento.
  • O UpToDate foi a escolha preferida por uma grande margem, caso a biblioteca pudesse adquirir somente um produto.
  • Os participantes relataram que o ClinicalKey foi elogiado pela sua biblioteca de textos completos por aqueles em fase de formação, mas que seu uso como uma ferramenta no local do atendimento é limitado.

Os autores do estudo concluíram que o UpToDate foi o preferido no cenário médico. Além disso, chegaram à conclusão de que ele "não apenas foi muito utilizado no cenário médico", mas que os participantes relataram que os estudantes "estariam em desvantagem competitiva se não tivessem acesso a ele".

Os autores observaram que o ClinicalKey, em uma propaganda antecipada, "sugeriu seu uso como um produto do local do atendimento para médicos". Entretanto, os autores concluíram que o "uso do ClinicalKey como produto no local do atendimento foi limitado pelo fato de os participantes não terem encontrado a Primeira Consulta, que representa o principal conteúdo do local do atendimento no ClinicalKey, para poder ser comparado ao UpToDate".

O valor de serviços biblioteca e informações no tratamento de pacientes: resultados de um estudo multicêntrico

Marshall JG, Sollenberger J, Easterby-Gannett S, Morgan LK, Klem ML, Cavanaugh SK, Oliver KB, Thompson CA, Romanosky N, Hunter S. O valor de serviços de referência e informação no tratamento de pacientes: resultados de um estudo multicêntrico. Journal of the Medical Library Association, janeiro de 2013; 101(1):39-46.

Um estudo em grande escala e multicêntrico sobre o valor e o impacto dos serviços de referência e informação no tratamento de pacientes foi conduzido pela National Network of Libraries of Medicine, região do Atlântico e por pesquisadores da Universidade da Carolina do Norte, em Chapel Hill. Foram entrevistados 16.122 médicos em 56 bibliotecas atendendo 118 hospitais em áreas urbanas e rurais.

Foi pedido aos entrevistados para relatarem um incidente recente em que precisaram buscar informações para atender o paciente. O estudo descobriu:

  • O UpToDate é a ferramenta de suporte a decisões médicas (CDS, sigla em inglês) mais utilizada por médicos e residentes, utilizada significativamente mais do que qualquer outra ferramenta de CDS. O uso do UpToDate seguido de perto somente por estudos de pesquisa
  • Médicos relataram que a mortalidade de pacientes foi evitada em 6% dos incidentes
  • As decisões médicas mudaram conforme o resultado dos recursos de consulta: diagnóstico (25%), escolha do fármaco (33%), outro tratamento (31%), exames solicitados (23%) e orientações ao paciente (48%)
  • Médicos relataram eventos adversos foram evitados, como diagnósticos equivocados, mortalidade de pacientes, reações adversas a fármacos, erros de medicação e solicitação de exames desnecessários
  • 85% dos entrevistados relataram que as informações pouparam uma média de 2,5 horas por incidente

Utilizado com permissão da Medical Library Association

Responder às perguntas médicas dos médicos: obstáculos e possíveis soluções.

Ely JW, Osheroff JA, Chambliss ML, Ebell MH, Rosenbaum ME. Responder às perguntas médicas dos médicos: obstáculos e possíveis soluções. J Am Med Inform Assoc. Março a abril de 2005;12(2):217-24.

Um estudo com clínicos gerais em Iowa investigou os obstáculos que impedem os médicos de responder a suas perguntas a respeito dotratamento de pacientes. Os médicos fizeram 5,5 perguntas por cada meio período, mas apenas buscaram respostas a 55% delas. Dos 55% das respostas buscadas, o UpToDate foi o recurso mais utilizado (41%), em relação aos restantes 10 recursos de informação consultados durante o estudo. Os outros recursos da lista incluíam: Epocrates (25%), MICROMEDEX (15%) e o Sanford Guide to Antimicrobial Therapy (14%).

  • O médico de cuidados primários tem média aproximadamente 11 perguntas por dia. Apesar de buscarem respostas a 55% de suas perguntas, somente 40% delas são respondidas.
  • Responder a todas as perguntas mudaria até cinco decisões de gestão de tratamento por dia.
  • O motivo mais comum para não buscarem respostas foi que duvidaram que a resposta existia.

Perguntas médicas são comuns, mas a maioria não é respondida

Necessidades de informação no consultório: elas estão sendo atendidas?

Covell, DG, Uman, GC, Manning, PR, Necessidades de informação no consultório: elas estão sendo atendidas? Ann Intern Med 1985;103(4):596-9.

O estudo analisou as necessidades relatadas por 47 médicos durante meio período de um atendimento típico no consultório.

  • Os médicos relataram que precisam de respostas, em média, uma vez por semana.
  • Eles têm cerca de duas questões a cada três pacientes examinados.
  • Somente 30% das perguntas médicas foram respondidas, geralmente por outro médico ou profissional da saúde.

Busca de informações no pronto-socorro: como os médicos escolhem quais perguntas médicas buscar e quais deixar sem resposta.

Gorman PN, Helfand M. Busca de informações no pronto-socorro: como os médicos escolhem quais perguntas médicas buscar e quais deixar sem resposta. Med Decis Making. Abril a junho de 1995;15(2):113-9.

  • Médicos de prontos-socorros levantam muitas perguntas médicas ao examinar pacientes, mas eles buscam respostas para apenas 30% de suas questões.
  • Dois fatores determinaram quais questões eram pesquisadas: a crença do médico sobre a existência de uma resposta definitiva e a urgência do problema do paciente.

Informação na prática: análise de questões feitas por médicos de família sobre o tratamento de pacientes.

Osheroff JA, Ebell MH, Bergus GR, Levy BT, Chambliss ML, Evans ER. Análise de questões feitas por médicos de família sobre o tratamento de pacientes. BMJ. 7 de agosto de 1999;319(7206):358-61.

  • Frequentemente, médicos de família têm questões sobre tratamento (cerca de três perguntas paracada 10 pacientes, ou oito perguntas por dia) mas buscam respostas a somente 40% delas. Das respostas buscadas, 80% foram obtidas.
  • Respostas foram buscadas quando o problema foi considerado urgente e quando os médicos pensaram que poderiam existir tais respostas.

Necessidades de informações médicas dos médicos residentes na prática médica: elas estão sendo atendidas?

Green ML, Ciampi MA, Ellis PJ. Necessidades de informações médicas dos médicos residentes na prática médica: elas estão sendo atendidas? Am J Med. 15 de agosto de 2000;109(3):218-23.

  • Médicos residentes identificaram duas perguntas para cada três pacientes, e buscaram respostas a 29% delas.
  • O principal motivo para não buscar por respostas foi a falta de tempo (60%).

Responder às perguntas médicas dos médicos: obstáculos e possíveis soluções.

Ely JW, Osheroff JA, Chambliss ML, Ebell MH, Rosenbaum ME. Responder às perguntas médicas dos médicos: obstáculos e possíveis soluções. J Am Med Inform Assoc. Março a abril de 2005;12(2):217-24.

Um estudo com clínicos gerais em Iowa investigou os obstáculos que impedem os médicos de responder a suas perguntas a respeito dotratamento de pacientes. Os médicos fizeram 5,5 perguntas por cada meio período, mas apenas buscaram respostas a 55% delas. Dos 55% das respostas buscadas, o UpToDate foi o recurso mais utilizado (41%), em relação aos restantes 10 recursos de informação consultados durante o estudo. Os outros recursos da lista incluíam: Epocrates (25%), MICROMEDEX (15%) e o Sanford Guide to Antimicrobial Therapy (14%).

  • O médico de cuidados primários tem média aproximadamente 11 perguntas por dia. Apesar de buscarem respostas a 55% de suas perguntas, somente 40% delas são respondidas.
  • Responder a todas as perguntas mudaria até cinco decisões de gestão de tratamento por dia.
  • O motivo mais comum para não buscarem respostas foi que duvidaram que a resposta existia.

O conhecimento médico declina ao longo do tempo

Revisão sistemática: a relação entre a experiência médica e a qualidade dos cuidados de saúde.

Choudhry NK, Fletcher RH, Soumerai SB. Revisão sistemática: a relação entre a experiência médica e a qualidade dos cuidados de saúde. Ann Intern Med. 2005; 142:260.

O estudo examinou a crença de que os médicos com mais anos de prática acumulam conhecimentos e habilidades que lhes permitem prestar cuidados de qualidade superior. No entanto, houve uma relação inversa entre o número de anos que um médico esteve em atividade e a qualidade dos cuidados que eles apresentaram. Os autores concluíram que:

  • Médicos que têm praticado medicina há mais tempo podem correr o risco de oferecer um tratamento de qualidade inferior. Como resultado, eles podem precisar de intervenções que melhorem essa qualidade.